fbpx

Atenção ao uso excessivo de eletrônicos durante a quarentena

Celular, televisão, computador, tablets. Seja para trabalho, estudos ou distração, no período de pandemia causada pela COVID-19, o uso dos eletrônicos vem aumentando significativamente.

No entanto, esse tempo estendido em telas digitais pode ser bem prejudicial à saúde dos olhos. “Um exemplo disso é o aumento na incidência da síndrome do olho seco, que atinge milhares de brasileiros e pode piorar com o uso frequente de aparelhos eletrônicos”, afirma a médica oftalmologista do HO Tocantins, Dra. Tatiana Arraes.

A síndrome do olho seco afeta mais de 340 milhões de pessoas em todo mundo. No Brasil, a disfunção atinge cerca 12% da população, ou seja, cerca de 25 milhões de brasileiros, numa proporção três vezes maior nas mulheres. Mas, por que esse momento de pandemia pode aumentar os casos?

De acordo com Dra. Tatiana Arraes, isso acontece porque piscamos menos quando estamos na frente de celulares, monitores e outros dispositivos eletrônicos. “Uma pessoa pisca em média de 15 a 20 vezes por minuto. Ao utilizar os dispositivos, esse número cai para a metade. E isto aumenta a chance do olho seco do tipo evaporativo”, esclarece.

Os sintomas da síndrome variam desde vermelhidão, ardência, sensação de areia ou corpo estranho, coceira, até visão embaçada e maior sensibilidade à luz. A médica ainda faz um alerta: “se ela não for acompanhada e tratada logo no início, a falta de lágrimas nos olhos pode interferir na visão através de alterações na córnea como ceratite, além de predispor a outras doenças da superfície ocular, tais como conjuntivite e alergias.”

Para alívio imediato dos sintomas, a oftalmologista diz que é importante lembrar de piscar. Também é importante diminuir a exposição às telas de eletrônicos, além de, a cada vinte minutos, fazer uma pausa para piscar e lubrificar os olhos. Outros cuidados são evitar ar condicionado, aumentar o consumo de água e diminuir o uso de lentes de contato. Caso a pessoa já utilize colírios para olho seco, a indicação é aumentar a frequência da utilização.

Se precisar, conte sempre com o HO Tocantins.